BLOGANDO IDEIAS

Este espaço é um pedaço de mim. Um cantinho onde eu posto minhas reflexões voltadas ao uso significativo da Tecnologia na Educação mas, também, onde sem pretensão, organizo minhas ideias e compartilho minha maneira de pensar.

20 março 2013

Um novo tempo

Salve, salve! 
Eis que meu novo momento me fez lembrar da letra da música de Ivan Lins. Sim! Cá estou eu para "um novo tempo". 2013 será um ano de muita dedicação aos estudos, principalmente porque este ano faço parte do grupo de professores do Estado do PR que está afastado das atividades docentes para se dedicar ao PDE - Programa de Desenvolvimento Educacional. Além disso, me inscrevi em uma especialização em EaD - minha paixão e, também, participarei do PAFC - Plano de Formação Continuada em Educação a Distância pela UEPG. Foi justamente a primeira atividade do PAFC que me fez retornar aos meus blogs e me trouxe o entusiasmo de volta, principalmente porque o primeiro módulo tratará do "Uso Pedagógico do Blog". Estou passando por aqui para tirar a poeira dos meus blogs e retomar nosso contato! Afinal, um novo tempo surge e com ele, com certeza, muito aprendizado! 
"No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos". Ivan Lins


12 novembro 2009

Como usar as mídias na escola

A utilização das Mídias na Educação independente da proposta ou dos envolvidos deve estar pautada em um planejamento sério e cuidadoso. Engana-se o educador que utiliza as mídias por obrigação ou modismo. O simples ato de fazer uso de uma mídia pedagogicamente não resulta no repasse satisfatório de um conteúdo ou no despertar do interesse dos envolvidos.

As mídias devem ser utilizadas na educação porém, o professor deve ter claro que esta utilização deve partir da necessidade, da clareza de que este ou aquele recurso poderão, de fato, contribuir satisfatoriamente, com o desenvolvimento de uma determinada aula e/ou repasse de um conteúdo.

Segundo MORAN (2007) “A transmissão de informação é a tarefa mais fácil e onde as tecnologias podem ajudar o professor a facilitar o seu trabalho (...). O aluno nem precisa ir a escola para buscar as informações. Mas para interpretá-las, relacioná-las, hierarquizá-las, contextualizá-las, só as tecnologias não serão suficientes. O professor o ajudará a questionar, a procurar novos ângulos, a relativizar dados, a tirar conclusões”. A utilização das mídias pode contribuir com o movimento dialógico em sala de aula, porém, a presença e a ação do professor como mediador deste processo é indispensável pois é ele que irá orientar e instigar o aluno para a busca da aprendizagem e para que esta ocorra de forma satisfatória. Neste processo, o professor não pode ignorar a carga trazida pelo aluno; suas experiências de vida, seus problemas, sua realidade, enfim, suas vivências, as quais, são diferenciadas, heterogêneas. O professor deve sim, buscar e incorporar, de forma criteriosa, abordagens do cotidiano em suas aulas.

MORAN, José Manuel Moran. As mídias na educação Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2009.

05 agosto 2009

Já...

"Já plantei feijão no algodão, caí literalmente de um cavalo e tive a frustrada experiência de tentar pegar um porquinho na mão... Já contei uma piada sem graça, já me vesti de palhaça. Já brinquei de bete-ombro e quebrei uma vidraça. Já liguei de madrugada para pedir perdão. Já dormi sentada, já acampei na casa de uma amiga, já perdi a paciência e estremeci em uma turbulência. Já dancei frevo na chuva, já fui roubada, perdi o ônibus e também, já passei por uma grande decepção. Já cheguei em casa de madrugada, segurando o salto alto na mão. Já dei gargalhadas de doer a barriga, já chorei 2 dias inteiros sem conseguir parar, também já fiz alguém sorrir e alguém chorar. Já fiz amizades que irão durar pra sempre e também conheci pessoas que da minha vida estão ausentes. Já sentei num banco de praça para ler, já tentei me esconder, já tentei fugir do “bicho papão”. Já fiz regime , já passei em concursos e fiz pós graduação. Já acampei no meio do mato, já tirei o sapato para dançar porque estava com um calo no dedão. Já fiz cremes caseiros pra colocar no cabelo, já fiquei de pijama o dia inteiro. Já fui jogadora de vôlei e gandula de futsal =). Já pintei paredes e carreguei tijolos; pintei telas e tentei tocar violão. Já tirei foto com gente famosa, já levei um “não”. Já fiz curso de datilografia, já me cadastrei no blogger, já criei um Orkut, já estou na era digital."

13 abril 2009

Uso do blog na educação

A tecnologia oportuniza a aproximação entre professores e alunos. Através de recursos disponíveis na Web é possível criar verdadeiras comunidades virtuais e permitir que a construção do conhecimento se dê de forma prazerosa, natural e divertida. Uma das possibilidades, por exemplo, é a utilização da ferramenta blog na prática pedagógica, este recurso pode ser um diferencial e auxiliar significativamente no desenvolvimento da escrita, na relação inter-pessoal e ainda, no resgate de valores por vezes esquecidos de serem trabalhados pelo professor.

Segundo STAA (2006): “o blog é um site cujo dono usa para fazer registros diários, que podem ser comentados por pessoas em geral ou grupos específicos que utilizam a Internet. Em comparação com um site comum, oferece muito mais possibilidades de interação, pois cada post (texto publicado) pode ser comentado”.

Por ser um recurso que permite que a produção, a publicação e a interação entre o escritor e o público leitor se dêem em um único ambiente facilita sua administração e também, dinamiza o ambiente. Além disso, o blog também possibilita a inserção de inúmeros recursos, os quais são capazes de torná-lo mais atrativo e dinâmico. Arquivos em áudio, vídeos, imagens e ainda, a alteração de seu modelo são alguns exemplos que podem auxiliar na caracterização desse ambiente virtual estabelecendo, inclusive, a sua identidade.

Criar um blog é muito fácil e rápido, não exige conhecimentos profundos de informática, nem instalação de programas para a publicação e atualização, além de ser possível encontrar na Web inúmeros serviços gratuitos que permitem a publicação dessa nova maneira de se publicar registros e compartilhar idéias.

O blog cria comunidades virtuais as quais, dentro da blogosfera1, se encontram e se unem através de links agrupando-se através de interesses em comum. Unindo-se, se defendendo, expondo e discutindo sobre suas inquietações e ainda, compartilhando produções. Os internautas, através da ferramenta blog, saem do anonimato e se mostram para o mundo, tornando cidadãos críticos e agentes da sociedade e estes reflexos positivos ou não, são manifestados também, no mundo real.

Para MORAN (2006): “a escola pode ser um espaço de inovação, de experimentação saudável de novos caminhos. Não precisamos romper com tudo, mas implementar mudanças e supervisioná-las com equilíbrio e maturidade”.

É importante que o professor permita conhecer e analisar o que o mundo virtual pode proporcionar tendo como foco principal, o enriquecimento de sua prática pedagógica. Adequar-se aos recursos técnicos não basta, é preciso refletir e permitir discussões sobre a utilização destas ferramentas. É preciso ousar e estar disposto a discutir, questionar, construir e navegar pelos mares das possibilidades e, da criatividade.

REFERÊNCIAS

MORAN, José Manoel. Educação e tecnologias: Mudar pra valer! <http://www.eca.usp.br/prof/moran/educatec.htm > acesso em 31/03/2009.
STAA, Betina Von. Sete motivos para um professor criar um blog <http://www.educacional.com.br/articulistas/betina_bd.asp?codtexto=636 , acesso em 31/03/2009.

Wikipedia. Blogosfera. Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Blogosfera, acesso em 31//03/2009.

1Termo coletivo que compreende todos os weblogs (ou blogs) como uma comunidade ou rede social

31 março 2009

Eba! De volta ao Mídias na Educação!


Iniciar um curso de tal temática é sempre desafiador pois, vivenciamos um momento único em que não há mais como ignorar as possibilidades e os recursos tecnológicos a que temos acesso. A cada dia que passa somos surpreendidos com novos aparatos tecnológicos, recursos que se em nossa vida pessoal, muitas vezes, precisam de uma análise criteriosa de como utilizá-lo que dirá na Educação!
Paralelo a este cenário temos a escola e, dentro dela, personagens que se deparam com duas realidades. A primeira delas, traz a possibilidade de, fazendo uso da tecnologia, realizar atividades cotidianas com mais facilidade e rapidez. A segunda, no cenário escolar, educadores buscando meios de fazer uso destes recursos de maneira significativa visando enriquecer a prática pedagógica.
Penso que este seja nosso principal desafio. Buscar meios de auxiliar a comunidade escolar neste processo. Processo este que não nos permite mais voltar atrás. Reflexão, discussão e um cuidadoso planejamento devem, mais do que nunca neste momento, ser uma constante na vida de um profissional da educação.

20 janeiro 2009

Start!

Escrever é algo fantástico! Não se escreve quando se quer. Escreve-se no momento em que aquele emaranhado de idéias surge. Neste momento é preciso, de alguma forma, organizar tudo e, algumas vezes, permitir que as pessoas tenham acesso ao resultado.
Estou aproveitando os últimos dias de férias para fazer isso. Sempre ouço por aí que neste período nosso cérebro não é estimulado da forma como deveria. Também, as preocupações são outras: sol, mar, churrascos com a família e com amigos, festerês daqui e dali. Falar de trabalho? Só depois dos 30 dias! Isso se você for um dos felizardos e puder usufruir dos 30.
Pensando nisso tentei não adormecer meu cérebro. Não muito pelo menos. Estudei, li, interagi, aprendi algumas coisas e fiquei com muitas dúvidas também. Penso que agora é o momento de compartilhar o que considero relevante e aproveitar para movimentar este dinâmico, porém, adormecido espaço. Dinâmico... Adormecido? Desculpem a ousadia do termo, mas penso que é o ideal ao momento: - estou “startando”! Ou será "re-startando"?

18 setembro 2008

É amanhã...


Os dias, meses e anos vão passando e eu, ficando ainda mais reflexiva, sensível e exigente comigo mesma. Acredito que seja natural isso se intensificar quando, na prática, o número de nossa idade vai à frente. Junto com o avanço formal dos números vem a percepção de que a vida está passando rápido, porém, mesmo com a pressa do tempo e a velocidade com que os momentos passam por nós, ainda assim, é possível contar com a companhia das lembranças.
E esta semana... Esta semana a saudade apertou. A saudade de pessoas e de momentos especiais. A vontade de estar junto, jogar conversa fora, tomar sorvete sentada na grama molhada, olhar a lua, sentir o perfume de uma laranjeira florida; dançar até doer o joelho e tirar o sapato barulhento, em um dia frio, para poder chegar em casa na pontinha do pé e não acordar ninguém.
Vontade de reunir todas as pessoas que, de uma forma ou de outra, fizeram parte desses momentos. Aquelas que conheci da maneira mais simples, inesperada ou irreverente e que fizeram uma significativa diferença em minha vida.

Já pensou como seria bom se isso fosse possível?

Fiz uma breve retrospectiva e estou certa de que você se encaixará em pelo menos uma das minhas gostosas lembranças. Quer apostar? :-D

- A pedagoga aposentada, doce e simpática que um dia dividiu o banco de um ônibus comigo e me falou da grandeza de ser mãe e da importância de se ter uma bolsa pequena e de alças compridas para que dificulte a ação dos ladrões;
- O menino da sexta série dono do sorriso mais lindo e verdadeiro que eu já recebi em toda a minha vida;
- O velhinho que todos os dias, pela manhã, me cumprimentava da janela com um singelo: - bom dia Nane;
- O garoto do Ensino Médio que me desafiou e, no último dia de aula, me presenteou com uma bíblia;
- A amiga que permitiu que eu “acampasse” em sua casa em um dos momentos mais difíceis que passei enquanto morei fora; que trocou pares de meias paraguaias porque eu gostava de amarelo e que, por minha sorte, prefere os garotos “compactos” rs;
- As donas das pantufas do Piu Piu e do Tom (do Jerry) que fugiam do Pluto nas divertidas noites na casa amarela, em Reserva; uma delas, inclusive, tenho certeza que quando iniciar a leitura deste texto vai pensar:- Mas a Jô sofre!!!! ;-)
- Os meus alunos do Ensino Fundamental, Médio e Técnico que, muitas vezes, me tiraram/tiram do sério, mas provam a cada novo dia o quanto é gratificante ser educadora.
- Os amores que me magoaram, ensinaram e que, em muitos momentos, fizeram eu me sentir a pessoa mais feliz do mundo e também, as paixões platônicas, momentâneas e as que pra mim serão eternas;
- Os amigos reais e os virtuais que me aceitam e me respeitam apesar das minhas limitações, imperfeições e fraquezas; os amigos doces, os bronqueiros, os conselheiros, os “de festa”, dos longos papos filosóficos, os amigos "coloridos", os amigos de trabalho...
- Os irmãos de coração que, assim como eu, fizeram ou fazem parte de uma família que acredita na importância de conhecer melhor a Jesus e vivenciá-lo na comunidade.
- E, finalmente, a MINHA família, MEU ORGULHO! Alicerce? Porto seguro? Não importa o chavão. As pessoas mais importantes da minha vida! Que eu amo e que me amam incondicionalmente.

Depois de toda essa retrospectiva, só me resta agradecer a Deus... Por Ele nunca desistir de mim e por sempre me carregar na palma de sua mão. Por me presentear com o dom da vida e por permitir que vocês façam parte dela, percorrendo junto comigo o meu caminho ou parte dele.

Obrigada por tudo! Amo vocês!

"...Eu sei que o tempo vai passar, as pessoas vão e vem, mas sei que algumas vão ficar pelo mal ou pelo bem, não morrerá quem soube amar e que seja sempre assim e que eu deixe só o bem que existe em mim." Pe. Fábio de Melo


*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*
*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*♡*•.¸¸.•*

12 junho 2008

Tv Multimídia



A Tv multimídia chegou como um meio tecnológico facilitador. Este recurso que permite que conteúdos em vídeo, áudio ou imagens sejam disponibilizados de forma rápida e prática em sala de aula. O que antes nós professores fazíamos com auxílio de um vídeo, TV e aparelhos de som e cds para armazenar o material a ser apresentado, hoje conseguimos fazer utilizando somente a TV e um pendrive.

Sem dúvida, se trata de um recurso inovador que em minha opinião, pressupõe um trabalho colaborativo pois, todos nós, educadores, podemos auxiliar um ao outro seja na utilização do recurso (na adequação técnica desta nova ferramenta) ou em relação ao conteúdo a ser trabalho, por meio de trocas e elaboração de materiais. Desta forma, temos a possibilidade de enriquecer nossa prática pedagógica e, ao mesmo tempo, proporcionar aos alunos aulas mais atrativas, aguçando o interesse daqueles que são o nosso objetivo maior.

12 novembro 2007

Reflexão -Gestão de recursos audiovisuais

Falar em dependência das inovações tecnológicas na atualidade e refletir sobre ela é fundamental. A cada dia que passa e sem que, muitas vezes percebamos, a tecnologia vem se fazendo presente em nossa vida facilitando nossos afazeres diários, contribuindo com nossa qualidade de vida e com o nosso trabalho.


No trabalho docente não poderia ser diferente. Em meio ao envolvimento das crianças, dos jovens e adolescentes com os aparatos tecnológicos encontram-se muitos professores despreparados e ainda, resistentes a tecnologia. Este diferencial é, sem dúvida, desfavorável para o professor pois, professores e alunos vão tornando-se distantes o que pode dificultar o processo ensino-aprendizagem por conta das aulas tradicionais e desmotivadoras.

É importante que os profissionais da educação se envolvam no processo de adequação dos recursos tecnológicos, não somente, adequação técnica mas, principalmente pedagógica, buscando conhecer os recursos que a escola possui e refletindo sobre a utilização pedagógica dos mesmos.

Cabe ainda, às Instituições de Ensino a promoção de discussões buscando envolver toda a comunidade escolar em práticas pedagógicas significativas fazendo uso de recursos tecnológicos.

Em relação especificamente a utilização do audiovisual vale ressaltar que, como qualquer outro recurso tecnológico, necessita de um planejamento sério e responsável. Sabe-se que muitas vezes esses recursos são utilizados para distrair os alunos quando um determinado professor falta ou nas famosas aulas adiantadas, diminuindo o valor significativo deste importante recurso na prática pedagógica.

Faz-se necessário ações responsáveis de professores e equipe pedagógica além da promoção de uma contínua reflexão e avaliação do trabalho que vem sendo desenvolvido na escola. Desta forma, mesmo que a passos lentos, será possível aproveitar o que de melhor os recursos tecnológicos têm a oferecer e ainda, contribuir com um ensino responsável e de qualidade.

16 outubro 2007

Passando para tirar o pó

Assustei-me quando percebi que faz um tempo considerável que não passo por aqui. O tempo passa! Hoje, depois de um feriado gostoso junto da família e das forças renovadas resolvi dar uma passadinha para tirar a poeira e colocar ordem na casa. São tantas casas para colocar em ordem...
Muita coisa passou sem que eu compartilhasse. Voltar atrás é quase que impossível, no entanto, vou procurar estar mais presente e escrever mais, mesmo porque, adoro estar aqui.
Estou em dívida com o Fernando... Ai ai ai! E com muita saudades da Fátima e do Ivan.
Logo volto pra contar o que eu ando aprontando.
"Com os dedos no teclado, os pés no chão e a cabeça nas estrelas."

06 junho 2007

Seminário Nacional de Educação Profissional a Distância


Aconteceu na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), nos dias 04, 05 e 06 de junho o "Seminário Nacional de Educação Profissional a Distância" que contou com a presença dos Secretários do SETEC/MEC, SEED/MEC: Eliezer Pacheco e Carlos Eduardo Bielschowsky. Nos primeiros dois dias foram apresentados alguns relatos de experiências de ensino técnico e superior a distância, bem com, de construção de material didático para ensino técnico e a distância.
Gostei das reflexões apresentadas pela professora Maria Lucia Cavalli Neder da UFMT que relatou sobre a experiência em EaD da universidade. Segundo ela, "a Educação é uma prática social mediante a qual os sujeitos nela envolvidos constroem significados que podem dinamizar outros processos sociais, na medida que contribuir para a emancipação de sujeitos históricos, capazes de construírem seu próprio projeto de vida e atuar significativamente, na construção de uma sociedade mais inclusiva".

E ainda, "Educação a distância é a modalidade de organização curricular, na qual os sujeitos da prática pedagógica constroem sentidos, a partir de um processo de "inter-ação", mediado por tecnologias, por textos didáticos, específicos, bibliografias e webgrafias de apoio".

31 maio 2007

Ciclo sem fim!


"E são tantos caminhos a se seguir
E lugares a se descobrir
E o sol a girar sobre o azul deste céu
Nos mantém nesse rio a fluir".
Ciclo Sem Fim - O Rei Leão ( Composição indisponível)


Estou vivenciando um momento ímpar, o qual está sendo desafiador e gratificante. Nossa equipe está auxiliando na estruturação formal da EaD sob a forma de um Programa de Capacitação destinado a profissionais da Educação do Estado. Estamos a semanas estudando e discutindo sobre como se dará seu desenvolvimento e implementação.
Estou animada pois percebo que não estão sendo medido esforços para que os projetos se efetivem.

A cada novo dia, um novo aprendizado...
A cada aprendizado, novos questionamentos...
E nos questionamentos a necessidade de novas buscas...
Num ciclo sem fim...

17 maio 2007

Tecnologia na Educação = trabalho colaborativo e/ou cooperativo

Receptor Ativo X Receptor passivo

A Tecnologia na Educação é a valorização do trabalho coletivo, colaborativo e/ou cooperativo. Propor a sua utilização na escola é automaticamente permitir uma troca de saberes entre professor e o estudante; a criação de uma rede que possibilite a construção de um aprendizado mútuo. Sabe-se que grande parte dos estudantes possuem um maior domínio dos recursos tecnológicos e que, muitos dos professores ainda resistem à sua utilização. Assim, ao permitir que o aluno contribua com o seus conhecimentos e o professor aceitando-os fará com que o estudante sinta-se satisfeito e motivado a ir em busca de novas descobertas, no entanto, antes de mais nada, é preciso o rompimento de possíveis barreiras. Ah... Essas barreiras...

05 abril 2007

EaD


Como relembrou a Fátima no comentário da postagem anterior: "os barcos não foram feitos para permanecerem ancorados", aqui estou eu, mais uma vez, para compartilhar uma nova mudança em minha vida. Esta semana, mergulhei em mais um desafio. Mudei de cidade e passei a atuar na equipe de EaD da CETEPAR (Centro de Tecnologia do Paraná). Apesar de acreditar e simpatizar com a proposta, tudo ainda é muito novo prá mim, mas vejo neste novo desafio, a possibilidade de aprender... Afinal, são eles, os desafios, que nos preparam, nos ensinam, nos amadurecem...

"Deus quer, o homem sonha, a obra nasce."
Fernando Pessoa

Abraços a todos (as)! (Um especial, é claro, para os meus alunos do 2º A! ;-)

24 fevereiro 2007

Primeiras impressões!


Hoje inicio este post dedicando-o aos meus leitores assíduos! :-) Às vezes me esqueço que meu blog é público e que pessoas costumam entrar aqui para ler o que escrevo. O Ivan, por exemplo, é um daqueles amigos virtuais que fazem o simples fato de jogar as palavras no blog terem real significado. O blog existe pra isso, para ser visitado e também para se deixar registrada a visita, por isso que gosto dele, por ele ser um ambiente dinâmico, facilitador, atraente!
Já se passaram 2 semanas de aulas e eu ainda não havia entrado aqui para relatar minhas primeiras impressões. Há dois anos estava fora de sala de aula e, em sala, tudo é diferente. Grande parte das minhas turmas são de Ensino Fundamental. Em metade delas leciono Língua Inglesa e nas demais Língua Portuguesa.
Duas situações vivenciadas nestas duas semanas penso que sejam importantes de serem compartilhadas. Confesso que fiquei assustada ao saber que em uma das turmas que leciono, a maioria, pra não dizer 100% dos alunos possuem acesso a internet e a acessam com freqüência, este fato me motivou a dar inicio a um trabalho fazendo uso de blogs, assim que eu tiver os resultados compartilharei com todos.
E ainda, fiquei feliz por saber que um aluno da turma mostrou interesse em reativar a rádio da escola. Nas próximas semanas pretendo elaborar um projeto para tentar envolvê-los, também, nesse trabalho.

Aguardem os próximos capítulos!

25 janeiro 2007

2007!


Empresto a frase de Mário Quintana para dar início ao primeiro post do ano: "O Ano Novo ainda não tem pecado: É tão criança... Vamos embalá-lo... Vamos todos cantar juntos a seu berço de mãos dadas, a canção da eterna esperança".
Não passei por aqui este ano ainda... Estava curtindo as férias, colocando a casa em ordem, respirando novos ares, conhecendo novos lugares e novas pessoas, precisava desse tempo, desse momento meu... É interessante como as férias sempre chegam no momento certo! Momento de dar "aquela" pausa e fazer "aquela" reciclagem. Analisar o que foi bom para tentar melhorar aquilo que nao foi tão bom assim. Meu ano começa cheio de esperanças, cheio de planos, de novos sonhos... Sou naturalmente movida por ideias, por desafios, pela novidade e este ano, percebi que algumas coisas deveriam mudar em minha vida para que eu me sentisse mais feliz e algumas pessoas também. Confesso que não foi fácil tomar certas decisões, no entanto, ninguém podia tomá-las por mim. Como é bom isso! Saber que, de certa forma, podemos fazer escolhas em nossa vida mesmo não sabendo se é a melhor coisa a se fazer.
Aproveito para agradecer a todos (as) que estiveram comigo durante esse momento introspectivo (será que posso chamar assim? rs), vocês não fazem idéia de como são importantes na minha vida.
Que Deus abençoe nosso novo ano e que ELE nos carregue em sua mão, para que possamos percorrer nossos caminhos com segurança e muita força...
Fé e força sempre!

04 dezembro 2006

Luceat lux ventre!

O ser humano anseia estar bem e busca constantemente maneiras de fazer com que isso se concretize. Prova disso são as constantes mudanças a que diariamente nos permitimos enfrentar. Estas podem ser pequenas, quase insignificantes ou grandiosas, capazes de darem um "looping" e nos deixarem zonzos (as). O rompimento de um relacionamento, a mudança de emprego são situações que podem dar um novo tempero a vida, e que tempero! Começar do zero não parece muito cômodo, não mesmo, no entanto, o ser humano precisa correr riscos e permitir novos desafios. Sem eles, que graça tem a vida?
Um amigo em uma ocasião me disse algo interessante: - "Existem duas coisas das quais não podemos fugir: da morte e das escolhas". Sobre a morte não gostaria de falar, não hoje (data em que faleceu um colega da época da faculdade). Agora, sobre as escolhas... Posso falar com conhecimento de causa! Neste fim de ano tive que ser corajosa. Pensei, ponderei, analisei, dialoguei e... não sei se acertei. Fiz minhas escolhas e ainda tive que me desprender de muita coisa que considero importante. Amigos... Essa foi, sem sombra de dúvida, a pior parte. Demora-se tanto tempo prá se conseguir ganhar a confiança de alguém e quando se consegue... A vida te chama para tentar de novo em um outro lugar.
Agora é o momento de deixar minha luz brilhar ("Luceat lux ventre"!), ir em busca de novos desafios e principalmente me sentir bem, me sentir viva, útil e principalmente, me permitir novos vôos...
É isso aí, vou tirar os pés do chão...

E que venham os novos desafios!

24 outubro 2006

Faz bem a sua alma?


Ontem, recebi por e-mail, um texto reflexivo da Patrícia Gebrim (http://www1.uol.com.br/vyaestelar/reflexao.htm). A autora sugere algumas dicas de como lidar com as informações negativas que circulam na Net apresentando uma reflexão real sobre o conteúdo que nos é apresentado e também, sobre nosso comportamento diante das tantas informações a que somos direcionados (porque queremos/optamos) diariamente.
"...nós precisamos aprender a navegar nessa maravilhosa rede de infinitas e maravilhosas possibilidades sem perder nossas asas, nossa visão e nossa capacidade de ser quem verdadeiramente somos" afirma a autora.
Na Web, quem controla o leme durante a navegação somos nós mesmos, assim, temos a possibilidade de escolher os caminhos que desejamos percorrer: as músicas a serem ouvidas, as imagens a serem assistidas, as pessoas com quem desejamos conversar. A idéia de que podemos escolher os caminhos a serem trilhados traz no mínimo a sensação de liberdade, no entanto, é importante permitirmos momentos de reflexão sobre eles.
A autora sugere alguns questionamentos e estes podem auxiliar durante as nossas escolhas, que tal tentar?


- Faz bem à sua 'alma' ver cenas de violência?
- Faz bem à sua 'alma' ser conivente com a invasão da privacidade de outras pessoas?
- Faz bem à sua 'alma' ver fotos de pessoas que morreram em um acidente aéreo?
- Faz bem a você ler uma piada racista?
- Faz bem a você ler uma mensagem preconceituosa?
- Faz bem à sua alma?
- Faz você se sentir mais amoroso, mais consciente, uma pessoa melhor?

12 outubro 2006

Depende de nós! Feliz Dia das Crianças!

Depende de nós
(Ivan Lins / Victor Martins)
Depende de nós
Quem já foi ou ainda é criança
Que a credita ou tem esperança
Quem faz tudo pra um mundo melhor
Depende de nós
Que o circo esteja armado
Que o palhaço esteja engraçado
Que o riso esteja no ar
Sem que a gente precise sonhar
Que os ventos cantem nos galhos
Que as folhas bebam o orvalho
Que o sol descortine mais as manhãs
Depende de nós
Se esse mundo ainda tem jeito
Apesar do que o homem tem feito
Se a vida sobreviverá!





























25 setembro 2006

Saudades...


Neste blog dou foco à Educação mas hoje, por escolha, vou abrir uma exceção. Acho que já abri algumas anteriormente :-) isso normalmente acontece quando estou afim de conversar, sempre acabo recorrendo ao ombro amigo do meu blog. Na semana que passou completei mais um aninho de vida. Conforme os anos vão passando vou ficando mais reflexiva, mais exigente comigo mesma e ainda mais sensível (isso não é bom...rs). Isso fica mais forte quando, na prática, o número de nossa idade vai a frente e a gente percebe que a vida está passando rápido.
Fico me questionando o que tenho feito dela... Estou sempre em busca de meus ideais e acredito que devemos nos tornar melhores a cada dia, mas na prática isso é tão difícil. Nosso egoísmo as vezes fala mais alto e faz com que esqueçamos dos outros.
Ao ouvir uma música indicada por um amigo fiquei me perguntando: - O que tenho deixado para os outros? Saudades? Boas lembranças?
Pergunto isso porque hoje estou saudosista... Estou sentindo saudades de coisas, pessoas, momentos especiais; vontade de estar junto, jogar conversa fora, tomar sorvete sentada na grama molhada. Vontade de voltar as melhores cenas da minha vida, de revivê-las e aproveitá-las de novo e com a mesma intensidade. Se isso é bom ou ruim eu não sei.
Deixo um trecho de uma música que aprendi essa semana e é bem significativa para o momento que estou vivendo. Ela foi indicação de um amigo, que por sinal, estou com muuuuuita saudade!
"...Eu sei que o tempo vai passar, as pessoas vão e vem, mas sei que algumas vão ficar pelo mal ou pelo bem, não morrerá quem soube amar e que seja sempre assim e que eu deixe só o bem que existe em mim." Pe. Fábio de Melo

14 setembro 2006

1º Encontro Nacional da Comunidade Eproinfo



Numa iniciativa do EscolaBR acontecerá nos dias 19 e 20 de outubro o 1º Encontro Nacional da Comunidade Eproinfo. No evento, professores, multiplicadores/assessores, técnicos, gestores, pesquisadores terão a oportunidade de compartilhar os trabalhos desenvolvidos nos NTEs e ainda, refletir sobre o trabalho até então desenvolvido. Para os dois dias do evento estão previstas palestras e apresentações de trabalhos, através de stands virtuais. Os trabalhos devem ser enviados para a comissão organizadora do evento até o dia 05 de outubro mediante preenchimento de ficha de inscrição estes podem ser apresentados em forma de relatos ou stands virtuais.
Trata-se de uma iniciativa bastante louvável e é prova do que a tecnologia em sua magnitude é capaz de proporcionar. A reunião de toda a comunidade Eproinfo em um único ambiente virtual!

Confira as informações na íntegra: http://www.comunidadeproinfo.escolabr.com/index.html caso deseje entrar em contato o e-mail é: comunidadeproinfo@gmail.com .

16 agosto 2006

Clip Livro

Através da professora Gládis conheci o ClipLivro e, como professora de Língua Portuguesa, fiquei encantada com o recurso. Prá quem ainda não conhece indico: "Dias Melhores para sempre": amor, solidão, vitória, raiva, derrota... Aprenda como lidar com esses e outros sentimentos nos versos de Fernando Pessoa, um dos maiores poetas da língua portuguesa.

O jornal como recurso formador de leitores críticos


"...o jornal serve de instrumento para que o aluno compreenda as estruturas lingüísticas e a construção de textos, exercitando o raciocínio lógico e desenvolvendo o senso crítico e argumentativo". Julia F. Lopes
Despertar em nossos alunos a vontade de escrever é fundamental, no entanto, mais importante do que isso é fazê-los perceber que através da produção escrita se pode influenciar positiva ou negativamente o público leitor, dependendo somente do senso argumentativo daquele que o produz.
É importante incitar nos estudantes o gosto pela leitura fazendo com que ela seja fonte de prazer e realização pessoal e que mais do que um grupo de palavras, o texto deve ter um objetivo e uma mensagem a ser transmitida ao leitor.
O jornal pode auxiliar significativamente neste processo, já que ele é um meio de comunicação importante e que deve ser utilizado em sala de aula. Cabe ao professor ao permitir que o estudante o conheça mais profundamente, sinta prazer e, ao mesmo tempo, necessidade de lê-lo diariamente.
Assim, a leitura de textos jornalísticos exerce papéis fundamentais no desenvolvimento da criticidade do estudante bem como, na formação de sua identidade pessoal e social. Ao ler um texto jornalístico o leitor (receptor) tem a possibilidade de aceitar ou não as informações ali apresentadas e ainda de refletir, apresentando argumentos favoráreis ou contrários sobre as informações expostas e isso auxilia na formação de cidadãos conscientes e críticos capazes de contribuir significativamente na sociedade.

26 julho 2006

Arte é comunicação!

By Eliane Scaff
Pincéis, tintas e telas dão lugar aos mouses, softwares de edição de imagens e telas virtuais. Inúmeros artistas despontam retratando através dos recursos tecnológicos o contexto histórico, a que atualmente estão inseridos, expressando através das imagens: sentimentos, desejos, fatos verídicos. E assim como no real, no virtual também se formam inúmeras comunidades que têm como principal objetivo explorar e divulgar uma nova forma de se fazer a Arte, a qual, se utiliza de recursos tecnológicos para a sua produção e também para sua publicação. Além da possibilidade de se produzir e publicar obras digitais na Web, também é possível visitar produções de artistas consagrados através dos Museus Virtuais. Através de um clique o visitante pode conhecer e realizar uma verdadeira viagem ao mundo da Arte.
Os Museus Virtuais se diferenciam pela facilidade de acesso. Eles têm a significativa vantagem de permitir que o visitante sem sair do lugar, e também, sem pagar nada por isso, contemple as obras através da tela do computador.
Sendo o blog um recurso que permite, além da inserção de textos, disponibilizar em ambiente on-line imagens dos mais diversos formatos é possível encontrar na Web inúmeros blogs e flogs voltados especificamente à Arte. São artistas que encontram neste recurso a possibilidade de mostrar, de maneira informal, todo o trabalho que até então, estava no anonimato.
Deixo aqui a minha sugestão: o flog de minha amiga Eliane Scaff ( http://www.artes.myflog.com.br) de Curitiba e também lanço um desafio. Que tal um garimpo pela Web em busca de novos artistas? O desafio está lançado ;-) .

09 julho 2006

Pés no chão


Esta semana, ao iniciar a leitura do livro "Educação na Cibercultura: hipertextualidade, leitura, escrita e aprendizagens" de Andrea Cecilia Ramal, vieram a tona inúmeras reflexões. Uma delas, voltada a discussões sobre como atingir as escolas quando o assunto é a utilização dos recursos tecnológicos.
Sabemos das inúmeras dificuldades que as escolas enfrentam diariamente, quando o assunto é a utilização significativa destes recursos, como um colega professor (meu orientador! ;-)) disse esta semana: - "a tecnologia é uma faca de dois gumes", no entanto, ao meu ver, temos diante de nós duas situações: discutirmos os problemas e as dificuldades fazendo com que eles/elas aumentem, se tornem empecilhos e dificultem assim, nosso trabalho ou, simplesmente "arregaçarmos as mangas" e colocarmos em prática aquilo que acreditamos ser viável, possível e que pode ser um diferencial na prática pedagógica. Prefiro continuar acreditando, mantendo meu entusiasmo e tentando fazer a diferença a medida que for possível. Refletindo e discutindo sim, mas diante de resultados reais e não de possíveis resultados.
"...com os pés no chão, os dedos no teclado e a cabeça nas estrelas!"

07 junho 2006

Reflexão

Recebi esta mensagem de uma amiga especial. Como gosto de compartilhar tudo o que de bom aparece e acontece em minha vida, divido com vocês os gostosos segundos que a leitura desta mensagem proporcionou.

23 maio 2006

Oficinas de blogs para professores e alunos


Esta semana está sendo marcada por intensas reflexões e discussões sobre a aplicabilidade pedagógica do Blog. Isso porque na próxima semana estaremos ministrando as oficinas: "Pedagogia do Blog" e "Blogando Com Ciência" no II Educação Com Ciência, na cidade de Maringá, a primeira voltada para professores e a segunda para alunos. Minhas companheiras e eu estamos ansiosas, acreditando que será uma experiência bastante enriquecedora e produtiva já que, teremos a oportunidade de discutir sobre o uso do blog na Educação com professores que estão atuando em sala de aula. Com certeza, quando retornarmos teremos muita coisa boa para compartilhar. Na próxima semana, disponibilizaremos os endereços dos blogs para que todos possam participar comentando/incentivando as produções dos participantes.

Aguardem as novidades!

06 abril 2006

Cada um é cada um!


Estou participando da 4ª sessão do “Fórum permanente de controle e fiscalização do Fundef”. Discussões e reflexões marcaram o dia e eu, como tenho um hábito de linkar uma idéia a outra, o que é comum a muitas pessoas, viajei ao ouvir um simples, porém significativo, comentário do palestrante:
- “Cada um é cada um”.
A partir daí iniciei uma viagem pelos mares das diferenças...

Bendita seja a diferença!
É ela que permite a quebra de paradigmas, impulsiona a criatividade, que abre as portas para o novo! Existe algo mais estimulador do que saber que nada nem ninguém está pronto e acabado? Que somos únicos? (IM) Perfeitos? Marcados por nossas (IM) Potencialidades?
A diferença existe para que haja a busca e o crescimento. Sem ela a vida não teria graça, não teria sabor, nem cor, nem sonhos, nem viagens.

O legal é fazer a diferença através de nossas diferenças!
Você faz? ;o)

16 fevereiro 2006

Dinamizando o ensino através do Podcast

Envolver os alunos a assuntos que não chamam sua atenção em sala de aula é um desafio que o professor enfrenta diariamente. Sobrecarregar os alunos com fórmulas, longos questionários e o tão conhecido “decoreba” são situações que sufocam e desestimulam os alunos, já que estes, estão atualmente encantados com o mundo virtual, com jogos eletrônicos e de RPG, com as facilidades e as novidades do mundo moderno. Mais do que se preocupar com os conteúdos que devem ser apresentados para os alunos, o professor deve se preocupar com a forma que irá fazer isso. É, de certa forma incoerente, fazer uso de uma lousa se o aluno passa horas em frente a um computador conhecendo o mundo através da Internet. Assim, é preciso envolver os alunos criando situações de produção, interação e publicação sem que isso seja uma carga pesada a ser carregada.

Atualmente inúmeros recursos despontam facilitando este processo. Dentre eles, o podcast vem chamando a atenção de estudiosos. Este, possibilita que arquivos em áudio sejam publicados na Internet e também, que outras pessoas interajam criando comunidades virtuais na Web. O podcast vem ganhando uma especial atenção pelo potencial e excelentes resultados observados em diversas áreas, inclusive na área educacional, são professores e alunos que colocam suas vozes na web aprendendo e ensinando de maneira divertida e estimuladora. É possível citar programas /projetos de sucesso na Educação, um deles, que merece destaque é o EscolaBR (site do professor Eziquiel Menta) que além de produzir o próprio programa também, juntamente com outros parceiros, disponibilizam através do Projeto Podescola, espaço para que qualquer professor, interessado em realizar um projeto em sua escola, possa obter o seu espaço gratuitamente.

Existem inúmeras possibilidades de aplicação deste recurso em sala de aula, no entanto, é importante que o professor esteja disposto a enfrentar novos desafios possibilitando a produção colaborativa o que sem dúvida, trará como fruto o crescimento mútuo. Testar o equipamento a ser utilizado, escolher um editor de áudio e descobrir as possibilidade que ele oferece, planejar detalhadamente o seu projeto são alguns passos necessários e que devem ser seguidos antes de propor um projeto com o podcast na escola. Fazendo uso do podcast é possível criar uma rádio em sua escola, um momento literário (utilizando produções de poesias, crônicas, etc.), um espaço artístico (descobrindo talentos musicais) e tudo o que a sua imaginação e a de seus alunos permitirem.

Propor um trabalho com Podcast em uma escola pode surpreender e os resultados podem ser percebidos rapidamente. Os alunos sentem-se motivados e mais valorizados e se dedicam em suas produções pois sabem que estas serão publicadas na Web, além disso desenvolvem a oralidade, a escrita e também o relacionamento interpessoal, já que através de comentários eles podem interagir uns com os outros.

Fazer uso do Podcast na Educação é um doce desafio! Desafio que permite que professor e aluno criem um vínculo, e este é, sem dúvida, fundamental na construção do conhecimento.

13 fevereiro 2006

Blog: ferramenta de produção, comunicação e publicação virtual


O blog é uma página da web atualizada freqüentemente. De forma cronológica o "blogueiro" insere sua postagem relatando o que fez de interessante em seu dia, escreve poesias, insere músicas enfim, tudo o que a imaginação do autor permitir. Ao fazer uso de um blog o autor expõe a necessidade de compartilhar com os outros suas descobertas e também, si próprio pois, através de suas postagens e do script do seu blog é possível, mesmo sem conhecê-lo, estabelecer o seu perfil.


Atualmente os blogs despontam como um forte recurso dentro de sala de aula. Inúmeras possibilidades de utilização levam o professor a ter o seu blog e também a utilizá-lo como um recurso a mais. Além de ser um rico instrumento na publicação do material produzido pelos alunos o blog, possibilita a interação entre professor-aluno, aluno-aluno, aluno-professor e ainda, a interação com a comunidade em geral. Quando o blogueiro publica sua produção, sua idéia, sua descoberta em um blog ele pode também permitir que estas sejam comentadas por quem o visite e sinta vontade de expor sua opinião diante do relato ou então, contribuir acrescentando algo ao exposto.


Tratando-se especificamente da Língua Portuguesa o blog pode ser um meio de aguçar o interesse do aluno diante do conteúdo exposto auxiliando-o na interpretação, produção e publicação textual e ainda, no desenvolvimento de sua criticidade visto que, através de textos opinativos se podem realizar atividades em que seja explorado o individualismo.

É necessário criar situações de produção além das já realizadas pelo aluno no mundo virtual e expor as inúmeras possibilidades que a linguagem pode ser utilizada.Que tal utilizar o blog como meio de comunicação, possibilitando a interação e a publicação de notícias de sua sala de aula, escola ou cidade? Dessa forma você professor possibilitará o encontro do aluno com o mundo jornalístico, onde o blog será a ferramenta de publicação das produções.

E então? Disposto (a) a encarar o desafio?

Que tal fazer parte desta grande comunidade virtual?


O blog – diário virtual da internet vem conquistando os internautas principalmente pela facilidade no envio das informações para a Web. Inúmeros usuários fazem uso deste serviço o qual encontra-se disponível gratuitamente na Web. Para possuir o seu espaço é fácil e rápido, basta apenas realizar um cadastro em um provedor que ofereça o serviço. O Blogger ( www.blogger.com) e a Uol (www.uol.com.br) são os sites mais utilizados e solicitam somente que, o usuário interessado em adquirir seu espaço, tenha uma conta de e-mail. Assim, através de uma conta de e-mail qualquer pessoa pode realizar o cadastro. Importante salientar que antes de se criar um blog é importante que ele seja previamente planejado.
Questões como:
Que assunto você irá tratar em seu blog? A que público ele se destina? Sua turma de alunos irá realizar as postagens? Devem ser pensadas antes de colocar o seu blog no ar.
Depois disso é só realizar o cadastro e escolher um modelo.
A escolha do modelo pode se dar de 3 formas:
* Fazendo uso de um modelo pronto sugerido no próprio site;
* Através de um site especializado em modelos de templates para blogs, ou ainda:
* Criando o seu próprio template através de um editor de páginas, para isso basta que você coloque os códigos em html no espaço destinado, no próprio site em que estiver efetuando o cadastro.
Depois disso você já pode iniciar as suas postagens! Lembrando que além disso o seu blog pode ser comentado por outras pessoas. É isso que o enriquece ainda mais! A participação de outras pessoas em seu espaço criando e fortalecendo um verdadeira comunidade virtual!!!

30 janeiro 2006

Diariamente, tecnologia...

É impressionante como a tecnologia se faz presente de maneira tão intensa em nossa vida. Desde o momento em que levantamos ou melhor, até quando estamos dormindo fazemos uso dela. É possível, sem pensar muito, citar inúmeros recursos tecnológicos que utilizamos desde o momento que acordamos até nos dirigirmos ao trabalho. Que tal tentarmos? O vaso sanitário, a escova de dentes, o creme dental, a xícara, a roupa que vestimos, a chave, a porta que abrimos, o ônibus ou o automóvel que utilizamos... Tenho certeza que muita coisa ficou para trás, impossível lembrar e citar tudo. Não é diferente quando nos referimos à mídia. Muitas vezes estamos tão acostumados à ela que nem se quer percebemos que a estamos utilizando; lemos as notícias do jornal, acessamos nosso e-mail, conferimos a bula de um remédio, assistimos o noticiário matinal; na rua, observamos o outdoor, o panfleto de propaganda de um lava car. Através destes exemplos é possível afirmar que a tecnologia e a mídia estão inseridas em nossas vidas, é impossível ignorá-las, devemos sim, fazer uso de todos estes recursos de maneira saudável, de forma que eles venham suprir nossas necessidades familiares, educacionais, culturais, técnicas, melhorando assim nossa qualidade de vida.

15 janeiro 2006

Cultuar o hábito da leitura

Segundo Rosana Martins de Souza Araújo, "...ler é adentrar outros mundos possíveis. É questionar a realidade para compreendê-la melhor, é distanciar-se do texto e assumir uma postura crítica frente ao que de fato se diz e ao que se quer dizer, é assumir a cidadania no mundo da cultura escrita".
Através da leitura é possível enriquecer o vocabulário, escrever melhor, desenvolver o senso crítico além de conhecer lugares e novas culturas sem precisar, se quer, sair do lugar. A leitura "bem feita" é um exercício interior capaz de colocar em ação os sentimentos, a imaginação, a memória; é capaz de envolver o leitor em um mundo desconhecido e aproximá-lo daquilo que, com os olhos, não se pode ver.Infelizmente, o hábito da leitura ainda é algo distante da realidade de muitos, ela é vista como algo que exige sacrifício, o que na maioria das vezes, se dá em virtude da maneira com que a leitura foi apresentada à criança no início de sua vida escolar. Assim, para muitos, produzir textos e interpretá-los acaba se tornando um desafio que não se tem certeza se será vencido.
Enfatizo nesta reflexão a necessidade de aguçar e cultuar em nossos alunos o hábito da leitura. Para isso, é importante criar métodos inovadores que apresentem a leitura de maneira atraente e convidativa pois, além da leitura auxiliar no processo de desenvolvimento da criticidade, capacidade de interpretação, oralidade, argumentação, ela também proporciona momentos de prazer, afinal, quem lê viaja...

13 janeiro 2006

Arriscar-se...

A Internet pode auxiliar muito dentro e fora de sala de aula, no entanto, é importante que o professor esteja consciente de que o primeiro passo é a sua própria inclusão digital. Para que isso se efetive, nada melhor do que explorar os inúmeros recursos que a internet dispõe. Isso pode se iniciar de maneira prazerosa e divertida. Ao pesquisar jogos, explorar softwares, fazer parte de ambientes de interação e comunicação, por exemplo, o professor tem a oportunidade de descobrir e também estabelecer um contato mais próximo com os espaços da Web, o que será fundamental, pois só depois de estabelecido este contato que o professor perceberá que possui em suas mãos um rico recurso, capaz de proporcionar pesquisa, interação e publicação das produções realizadas em sala de aula. Sabe-se que crianças e adolescentes estão invadindo a web através dos blogs e fotologs. Assim, o professor tem ao seu dispor uma oportunidade de se aproximar de seus alunos. Que tal tomá-los como ponto de partida e criar um blog para relatar as experiências vividas em sala de aula? Estes recursos estão disponíveis gratuitamente na web. Fazendo isso, professor e alunos criarão um vínculo além da sala de aula e poderão, inclusive, compartilhar experiências, por que não? Aprender juntos...Deixar-se envolver pelas tecnologias que atualmente dispomos é, sem dúvida, um doce desafio. Estes estão a nosso dispor para serem utilizados e servirem como ferramenta de incentivo e motivação para nossos alunos tornando o processo ensino-aprendizagem ainda mais rico e prazeroso. Professor e aluno devem permitir essa construção juntos. É preciso, no entanto, dar o primeiro passo e arriscar-se...